Início Dicionário A Aflição

Aflição na Bíblia. Significado e Versículos sobre Aflição

75 min de leitura

Causar aflição a; angustiar, mortificar, agoniar, agonizar.

Adversidades, catástrofes e sofrimentos, que por vezes duram muito tempo. Às vezes a aflição nos é imposta por outrem, outras vezes por nós mesmos e ainda em outros casos pelo próprio Deus.

Aflição – Enciclopédia Internacional da Bíblia Padrão

Aflição

Representa não menos que 11 palavras hebraicas no Antigo Testamento, – 3 palavras gregas no Novo Testamento, das quais as mais comuns são (oni), (thlipsis). É usado

(1) ativamente = aquilo que causa ou tende a causar dor corporal ou angústia mental, como “o pão da aflição” (Deuteronômio 16.3; 2 Crônicas 18.26); frequentemente no plural, como “Muitas são as aflições do justo” (Salmos 34.19);

(2) passivamente = o estado de estar em dor ou problema, como “visitar os órfãos e viúvas na sua aflição” (Tiago 1.27).

As seguintes são as principais formas de aflição referidas:

(1) Aflição individual, especialmente doença, pobreza, opressão dos fracos pelos fortes e ricos, justiça pervertida.

(2) Nacional. Um grande lugar é dado no Antigo Testamento à aflição como uma experiência nacional, devido a calamidades, tais como guerra, invasão, conquista por povos estrangeiros, exílio. Estas formam o pano de fundo de muito dos escritos proféticos, e em grande medida determinam seu tom e caráter.

(3) No Novo Testamento a principal forma de aflição é aquela devida ao feroz antagonismo manifestado à religião de Jesus, resultando em perseguição.

_I. A Fonte da Aflição._

1. Deus:

A mente hebraica não se demorava nas causas secundárias, mas atribuía tudo, até aflições, diretamente à grande Primeira Causa e Autor de todas as coisas:

“Acaso a calamidade cai sobre uma cidade, quando o Senhor não a enviou?” (Amós 3.6); “Eu formo a luz, e crio a escuridão; eu faço a paz, e crio o mal (isto é, calamidade); Eu sou o Senhor, que faço todas essas coisas” (Isaías 45.7) Assim, todas as coisas, incluindo calamidades, eram referidas à operação Divina.

O hebreu quando afligido não duvidava da soberania universal de Deus; ainda assim, enquanto assumia essa soberania, às vezes era tentado a acusá-Lo de indiferença, negligência ou esquecimento. Compare Jó; Isaías 40.2Isaías 49.14; Ezequiel 8.1Ezequiel 9.9.

2. Agentes Malignos:

Ainda há vestígios de um dualismo que atribui um certo limite vago à soberania absoluta de Deus, referindo aflição a uma agência maligna agindo em quase-independência de Deus. No entanto, nunca poderia haver mais que uma tendência nesta direção, pois um dualismo estrito era incompatível com o ponto de vista do monoteísmo judaico.

Assim, a aflição mental de Saul é atribuída a um “espírito maligno”, que ainda é dito ser “da parte do Senhor” (1 Samuel 16.11 Samuel 18.101 Samuel 19.9); e a queda de Acabe é dita por Micaías ser devido ao “espírito mentiroso” que o atraiu para sua ruína, em obediência ao comando de Deus (1 Reis 22.20-22).

No prólogo de Jó, as calamidades de Jó são atribuídas a Satanás, mas até ele recebe seu comando de Deus, e é responsável a Ele, como os outros “filhos de Deus” que cercam o trono celestial. Ele é assim “incluído na vontade Divina e no círculo da Providência Divina” (Schultz).

Após o prólogo, Satanás é deixado de fora, e as desventuras de Jó são atribuídas diretamente à causalidade Divina. No Judaísmo posterior, a tendência de traçar a origem do mal, físico e moral, aos espíritos malignos tornou-se mais marcada, provavelmente devido à influência do dualismo Persa.

Nos tempos do Novo Testamento, doenças físicas e mentais eram consideradas ser devido à agência de espíritos malignos chamados demônios, cujo príncipe era Belzebu ou Satanás (Marcos 1.23; Marcos 3.22; Marcos 5.2; Mateus 9.32, etc.).

Cristo deu Seu assentimento a essa crença (compare a mulher sob enfermidade, “a qual Satanás tinha aprisionado”, Lucas 13.16). Paulo atribuiu sua aflição corporal a um anjo do mal enviado por Satanás (2 Coríntios 12.7), embora reconhecesse que o agente maligno era subordinado ao propósito de graça de Deus, e era o meio de disciplina moral (1 Coríntios 12.7,9).

Assim, enquanto os espíritos malignos eram considerados autores maliciosos de doenças físicas, eles não eram, em um sentido estritamente dualista, pensados para agir em completa independência; pelo contrário, tinham um certo lugar atribuído a eles na Providência Divina.

_II. Significado e Propósito da Aflição._

Por que Deus aflige os homens? Como é que o sofrimento pode ser explicado de acordo com a bondade e justiça de Deus? Este foi um problema agudo que pesou fortemente sobre a mente hebraica, especialmente no período posterior, mais reflexivo.

Só podemos brevemente indicar os principais fatores que as Escrituras contribuem para a solução do problema. Começamos com o Antigo Testamento.

1. Punitivo ou Retributivo:

A visão tradicional na teologia hebraica inicial era que as aflições eram resultado da lei Divina de retribuição, pela qual o pecado era invariavelmente seguido por punição adequada. Todo infortúnio era uma prova de pecado por parte do sofredor.

Assim, os “amigos” de Jó procuraram convencê-lo de que seus grandes sofrimentos eram devidos à sua pecaminosidade. Este é geralmente o ponto de vista dos historiadores de Israel, que consideravam as calamidades nacionais como uma marca do desagrado Divino devido aos pecados do povo.

Mas essa crença ingênua, embora contenha um elemento importante de verdade, não podia passar sem contestação. A lógica dos fatos seria suficiente para provar que era inadequada para cobrir todos os casos; por exemplo, os sofrimentos de Jeremias foram devidos, não ao pecado, mas à sua fidelidade à sua vocação profética.

Então o “servo sofredor” em Isaías. Jó também, apesar de suas muitas aflições, estava firme na convicção de sua própria integridade. Provar a inadequação da visão penal é um objetivo principal do Livro de Jó.

Uma modificação comum da visão tradicional era que as tristezas dos piedosos e a prosperidade dos ímpios eram apenas de curta duração; com o tempo, as coisas se ajustariam corretamente (por exemplo, João 20.5, Salmos 73.3-20).

Mas mesmo concedendo tempo para que a lei de retribuição trabalhasse, a experiência contradiz a visão de que a fortuna ou infortúnio de um homem é uma prova infalível de sua qualidade moral.

2. Probacionais:

A ideia é frequentemente expressa de que aflições são destinadas a testar o caráter ou fé do sofredor. Esta ideia é particularmente proeminente em Jó. Deus permitiu que Satanás testasse a realidade da piedade de Jó, oprimindo-o com doença e infortúnios (2).

Ao longo do poema, Jó mantém que resistiu ao teste (por exemplo, João 23.10-12). Compare Deuteronômio 8.2,16; Salmos 66.10; Salmos 17.3; Isaías 48.10; Jeremias 9.7; Provérbios 17.3.

3. Disciplinar e Purificador:

Para aqueles que conseguem resistir ao teste, o sofrimento tem um valor purificador ou disciplinar.

(1) O pensamento da aflição como uma disciplina ou forma de ensino Divino é encontrado em Jó, especialmente nos discursos de Eliú, que insiste que a tribulação é destinada como um método de instrução para salvar o homem do orgulho e presunção que resultam em destruição (João 33.14-3 – João 36.8-10,15 the Revised Version (British and American)).

A mesma concepção é encontrada em Salmos 94.12; Salmos 119.67,71.

(2) A função purificadora dos testes é ensinada em passagens como Isaías 1.25; Zacarias 13.9; Malaquias 3.2,3, onde o processo de refinar metais no fogo e derreter a escória é a metáfora utilizada.

4. Vicário e Redentor:

As explicações acima não são totalmente adequadas para explicar o mistério das aflições dos piedosos. A contribuição mais profunda do Antigo Testamento para a solução do problema é a ideia da significância vicária e redentora da dor e tristeza.

O autor de Jó não tocou nessa rica veia de pensamento ao tratar das aflições de seu herói. Isso foi feito pelo autor do Segundo Isaías. A passagem clássica é Isaías 53.1-12, que lida com os infortúnios do Servo oprimido e afligido de Deus com profundo discernimento espiritual.

Não faz diferença para o significado das aflições se entendemos por Servo a nação hebraica inteira, ou a seção piedosa dela, ou um membro individual dela, e se os locutores em Isa 53 são a nação judaica ou os pagãos.

O ponto significativo aqui é o valor e o significado atribuídos aos sofrimentos do Servo. Os locutores uma vez acreditaram (de acordo com a visão tradicional) que o Servo sofria porque Deus estava zangado com ele e o havia ferido.

Agora eles confessam que suas dores se deviam, não ao seu próprio pecado, mas aos deles (Isaías 53.4-6,8). Seus sofrimentos eram não só vicários (a punição de seus pecados caindo sobre ele), mas também redentores em seu efeito (paz e saúde vindo a eles como resultado de sua correção).

Além disso, não era apenas redentor, mas expiatório (“sua alma oferta pela culpa”, Isaías 53.10)–uma adumbration notável da doutrina cristã da expiação.

5. O Novo Testamento:

Até agora tratamos apenas do ensino do Antigo Testamento sobre o significado e propósito da aflição. O Novo Testamento não faz nenhuma nova contribuição para a solução do problema, mas repete e aprofunda muito os pontos de vista já encontrados no Antigo Testamento.

(1) Há um reconhecimento em todo o Novo Testamento da lei da retribuição (Gálatas 6.7). No entanto, Jesus repudia a visão popular da conexão invariável entre infelicidade e mal moral (João 9.2). Está claro que Ele havia superado a concepção da relação de Deus com o homem como meramente retributiva (Mateus 5.45, sol e chuva para homens maus assim como para os bons).

Seus seguidores sofreriam tribulação ainda mais do que os descrentes, devido à reação hostil do mundo maligno, semelhante àquela que aflige o próprio Cristo (Mateus 5.1Mateus 10.16-25; João 15.18-2João 16.33).

Da mesma forma, Atos e as epístolas frequentemente se referem aos sofrimentos dos cristãos (ex.: Atos 14.22; 2 Coríntios 4.8-11; Colossenses 1.24; Hebreus 10.32; 1 Pedro 4.13; Apocalipse 7.14). Portanto, as aflições devem ter algum outro propósito além de puramente punitivo.

(2) Elas são probatórias, oferecendo um teste pelo qual o falso pode ser separado dos genuínos membros da igreja cristã (Tiago 1.3,12; 1 Pedro 11 Pedro 4.17), e

(3) um meio de disciplina, calculada para purificar e treinar o caráter (Romanos 5.3; 2 Coríntios 12.7,9; Tiago 1.3).

(4) A ideia de sofrimento vicário e redentor ganha um significado muito mais profundo no Novo Testamento do que no Antigo Testamento, e encontra realização concreta em uma pessoa histórica, Jesus Cristo.

Aquilo que é prefigurado no Segundo Isaías torna-se, no Novo Testamento, um pensamento central, pervasivo e criativo. Um lugar único no propósito Divino é dado à paixão de Cristo. No entanto, em certo sentido, seus seguidores participam de seus sofrimentos vicários e “completam….

aquilo que falta das aflições de Cristo” (Colossenses 1.24; compare Filipenses 3.10; 1 Pedro 4.13). Aqui, certamente está um pensamento profundo que pode lançar um dilúvio de luz sobre o grande mistério da aflição humana.

A cruz de Cristo oferece a chave para o significado da tristeza como a maior força redentora do universo.

III. Resistência à Aflição.

As Escrituras abundam em palavras de consolação e exortação adaptadas para encorajar os aflitos. Podem ser mencionadas duas considerações principais.

(1) O pensamento da soberania benéfica de Deus “Yahweh reina; regozije-se a terra,” mesmo que “nuvens e escuridão estejam ao redor dele” (Salmos 97.1,2); “Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus” (Romanos 8.28 a Versão King James).

Uma vez que o amor está no trono do universo, podemos estar seguros de que todas as coisas são destinadas ao nosso bem.

(2) O pensamento de que a tribulação é de curta duração, em comparação com a alegria que deve seguir (Salmos 30.5; Isaías 54.7; João 16.22); um pensamento que culmina na esperança da imortalidade. Essa esperança está apenas começando a despontar no Antigo Testamento e dá uma luz fraca e vacilante, exceto nos momentos de exaltação e discernimento raros, quando o pensamento de uma futura bem-aventurança perfeita parece oferecer uma solução para os enigmas da vida (João 19.25-27; Salmos 3Salmos 49 73).

Mas no Novo Testamento é um postulado de fé, e por ele o cristão é capaz de se fortalecer na aflição, lembrando que sua aflição é leve e momentânea comparada com o “peso eterno de glória infinitamente superior” que surgirá dela (2 Coríntios 4.17 a Versão King James; compare Mateus 5.12; Romanos 8.18).

Relacionado a isso está o conforto derivado do pensamento da aproximação próxima da segunda vinda de Cristo (Tiago 5.7,8). Diante de tais verdades como estas, a Bíblia encoraja o piedoso em dificuldades a mostrar o espírito de paciência (Salmos 37.7; Lucas 21.19; Romanos 12.12; Tiago 1.3, – Tiago 5.7-11; 1 Pedro 2.20), e até mesmo o espírito de alegria positiva na tribulação (Mateus 5.11; Romanos 5.3; 2 Coríntios 12.10; Tiago 1.2,12; 1 Pedro 4.13).

No Novo Testamento é dada ênfase ao exemplo de Jesus na resistência paciente no sofrimento (João 16.33; Tiago 5.7-11; 1 Pedro 2.19-21 Pedro 3.17 f). Acima de tudo, as Escrituras recomendam que os aflitos busquem refúgio na suprema felicidade da comunhão com Deus e da confiança em Seu amor, pela qual eles podem entrar em uma paz profunda que não é perturbada pelos testes e problemas da vida (Salmos 73.23-28; Isaías 26.3,4; João 14.1,27; Filipenses 4.7 et passim).

D. Miall Edwards

Orr, James, M.A., D.D. Editor Geral. “Entrada para ‘AFFLIÇÃO’”. “Enciclopédia Internacional da Bíblia Padrão”. 1915.

Aflições – Dicionário Bíblico de Easton

Aflições

Comuns a todos (João 5.7João 14.1Salmos 34.19); São para o bem dos homens (Tiago 1.2Tiago 1.3Tiago 1.122 Coríntios 12.7) e a glória de Deus (2 Coríntios 12.7-101 Pedro 4.14), e devem ser suportadas com paciência pelo povo do Senhor (Salmos 94.12; Provérbios 3.12).

Todas são dirigidas por Deus (Lamentações 3.33), e resultarão no bem eterno de seu povo (2 Coríntios 4.16-18) em Cristo Jesus (Romanos 8.35-39).

Easton, Matthew George. “Entrada para Aflições”. “Dicionário da Bíblia de Easton”.


6 Principais Versículos sobre Aflição

Veja também:

33 Eu lhes falei tudo isso para que tenham paz em mim. Aqui no mundo vocês terão aflições, mas animem-se, pois eu venci o mundo`.

6 Em minha aflição, clamei ao Senhor; sim, pedi socorro a meu Deus. De seu santuário ele me ouviu; meu clamor chegou a seus ouvidos.

28 Em sua aflição, clamaram ao Senhor, e ele os livrou de seus sofrimentos.

7 Exultarei e me alegrarei em teu amor, pois viste minha aflição e te importas com minha angústia.

29 Grande é a minha aflição e a minha dor! Proteja-me, ó Deus, a tua salvação!

16 Senhor, no meio de aflição te buscaram; quando os disciplinaste sussurraram uma oração.

132 Versículos sobre Aflição no Antigo Testamento

11 E o Anjo do Senhor continuou: – Você está grávida e dará à luz um filho, a quem chamará Ismael, porque o Senhor ouviu o seu grito de aflição.

32 Assim, Lia ficou grávida e deu à luz um filho, a quem deu o nome de Rúben, pois disse: – O Senhor viu a minha aflição. Por isso, agora meu marido vai me amar.

42 Se o Deus de meu pai, o Deus de Abraão e o Temor de Isaque, não fora comigo, por certo me enviarias agora vazio. Deus atendeu à minha aflição e ao trabalho das minhas mãos e repreendeu-te ontem à noite.

52 José chamou o segundo filho de Efraim, pois disse: ´Deus me fez prosperar na terra da minha aflição`.

7 Então o Senhor continuou: – Certamente vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus feitores. Conheço o sofrimento do meu povo.

17 E prometi tirá-los da aflição do Egito e levá-los para a terra do cananeu, do heteu, do amorreu, do ferezeu, do heveu e do jebuseu, para uma terra que mana leite e mel.“

31 E o povo creu. E, quando ouviram que o Senhor havia visitado os filhos de Israel e visto a aflição deles, inclinaram-se e adoraram.

19 Então, os oficiais dos filhos de Israel viram-se em aflição, porquanto se dizia: Nada diminuireis de vossos tijolos, da tarefa do dia no seu dia.

29 Que aflição os espera, povo de Moabe! Estão arruinados, adoradores de Camos! Camos entregou seus filhos como refugiados, suas filhas como prisioneiras a Seom, o rei amorreu.

3 Não o comam com pão fermentado, mas durante sete dias comam pães sem fermento, o pão da aflição, pois foi às pressas que vocês saíram do Egito, para que todos os dias da sua vida vocês se lembrem da época em que saíram do Egito.

53 ´O cerco e a grande aflição que o ataque inimigo causará serão tão terríveis que vocês comerão a carne de seus próprios filhos e filhas, que o Senhor, seu Deus, lhes deu.

55 Ele se recusará a dividir com eles a carne que estiver devorando, a carne de um dos próprios filhos, pois não sobrará outra coisa para ele comer durante o cerco e a grande aflição que o inimigo trará sobre todas as suas cidades.

57 Esconderá deles a placenta e o bebê recém-nascido que ela deu à luz para comê-los sozinha em segredo. Não terá outra coisa para comer durante o cerco e a grande aflição que o inimigo trará sobre todas as suas cidades.

18 Sempre que o Senhor levantava um juiz sobre os israelitas, o Senhor estava com ele e livrava o povo de seus inimigos enquanto o juiz vivia; pois o Senhor tinha compaixão de seu povo, que sofria sob o peso da aflição provocada por seus opressores.

11 Ela fez um voto, dizendo: – Senhor dos Exércitos, se de fato olhares para a aflição da tua serva, e te lembrares de mim, e não te esqueceres da tua serva, e lhe deres um filho homem, eu o dedicarei ao Senhor por todos os dias da sua vida, e sobre a cabeça dele não passará navalha.

16 Não pense que sou uma mulher sem caráter! Estava apenas orando por causa de minha grande angústia e aflição`.

32 Você verá a aflição de minha casa, e, quando eu trouxer todo o bem sobre Israel, ninguém em sua família chegará à velhice para testemunhar!

12 Talvez o Senhor considere a minha aflição e me retribua com o bem a maldição que hoje recebo”.

7 Em minha aflição, clamei ao Senhor; sim, clamei a Deus por socorro. Do seu santuário ele me ouviu; meu clamor chegou a seus ouvidos.

26 Porque o Senhor viu que a aflição de Israel era muito amarga, porque não havia nem escravo, nem livre, nem quem socorresse Israel.

10 Jabez orou ao Deus de Israel: ´Ah, como seria bom se me abençoasses e expandisses meu território! Sê comigo em tudo que eu fizer e guarda-me de todo mal e aflição!`. E Deus atendeu seu pedido.

5 E, perto do sacrifício da tarde, me levantei da minha aflição, havendo já rasgado a minha veste e o meu manto, e me pus de joelhos, e estendi as minhas mãos para o Senhor, meu Deus.

9 ´Viste a aflição de nossos antepassados no Egito e ouviste os clamores deles junto ao mar Vermelho.

32 ´Agora, nosso Deus, o grande, poderoso e temível Deus, que guardas tua aliança de amor leal, não permitas que te pareçam insignificantes todas as dificuldades que enfrentamos. Grande aflição veio sobre nós e sobre nossos reis, líderes, sacerdotes, profetas e antepassados, sobre todo o teu povo, desde os dias em que os reis da Assíria triunfaram sobre nós até hoje.

4 Pois eu e meu povo fomos vendidos para destruição, morte e aniquilação. Se apenas tivéssemos sido vendidos como escravos e escravas, eu teria ficado em silêncio, porque nenhuma aflição como essa justificaria perturbar o rei”.

26 Não tenho paz, nem sossego; não tenho descanso, só aflição`.

5 Mas agora, quando vem a aflição, você desanima; quando é atingido por ela, entra em pânico.

6 Porque a aflição não vem do pó, e o sofrimento não brota do chão.

2 ´Se fosse possível pesar minha aflição e pôr numa balança meu sofrimento,

3 Recebi de herança meses de puro vazio, fui condenado a passar noites longas em aflição.

11 “Por isso não me calo; na aflição do meu espírito me desabafarei, na amargura da minha alma farei as minhas queixas.

15 Se eu fosse culpado, ai de mim! Mesmo sendo inocente, não posso erguer a cabeça, pois estou dominado pela vergonha e mergulhado na minha aflição.

24 A aflição e a angústia o apavoram e o dominam; como um rei pronto para bater,

22 Em meio à sua fartura, a aflição o dominará; a força total da desgraça o atingirá.

9 Ouvirá Deus o seu clamor, quando vier sobre ele a aflição?

16 ´Agora, minha vida se esvai; a aflição me persegue durante o dia.

24 “A verdade é que ninguém dá a mão ao homem arruinado, quando este, em sua aflição, grita por socorro.

27 Meu coração está agitado e não sossega; dias de aflição me atormentam.

8 Se estão acorrentados e amarrados com cordas de aflição,

15 Mas aos que sofrem ele os livra em meio ao sofrimento; em sua aflição ele lhes fala.

16 ´Jó, Deus também quer afastá-lo do sofrimento e levá-lo a um lugar onde não há aflição; quer pôr em sua mesa as comidas mais saborosas.

19 Acaso toda a sua riqueza ou todos os seus grandes esforços poderiam guardá-lo da aflição?

21 Cuidado! Não se volte para a iniqüidade, que você parece preferir à aflição.

14 Atentei para todas as obras que se fazem debaixo do sol, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito.

17 E apliquei o meu coração a conhecer a sabedoria e a conhecer os desvarios e as loucuras e vim a saber que também isso era aflição de espírito.

18 Quanto maior a sabedoria, maior a aflição; quanto maior o conhecimento, maior a tristeza.

11 E olhei eu para todas as obras que fizeram as minhas mãos, como também para o trabalho que eu, trabalhando, tinha feito; e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito e que proveito nenhum havia debaixo do sol.

17 Pelo que aborreci esta vida, porque a obra que se faz debaixo do sol me era penosa; sim, tudo é vaidade e aflição de espírito.

26 Porque ao homem que é bom diante dele, dá Deus sabedoria, e conhecimento, e alegria; mas ao pecador dá trabalho, para que ele ajunte, e amontoe, e o dê ao bom perante a sua face. Também isso é vaidade e aflição de espírito.

4 Também vi eu que todo trabalho e toda destreza em obras trazem ao homem a inveja do seu próximo. Também isso é vaidade e aflição de espírito.

6 Melhor é uma mão cheia com descanso do que ambas as mãos cheias com trabalho e aflição de espírito.

16 Não tem fim todo o povo, todo o que ele domina; tampouco os descendentes se alegrarão dele. Na verdade que também isso é vaidade e aflição de espírito.

9 Melhor é a vista dos olhos do que o vaguear da cobiça; também isso é vaidade e aflição de espírito.

7 Pois bem, a vinha do Senhor dos Exércitos é a nação de Israel, e os homens de Judá são a plantação que ele amava. Ele esperava justiça, mas houve derramamento de sangue; esperava retidão, mas ouviu gritos de aflição.

8 Que aflição espera vocês que compram casas e mais casas, campos e mais campos, até não haver lugar para outros e vocês se tornarem os únicos donos da terra!

11 Que aflição espera os que se levantam cedo pela manhã, para começar a beber, e passam a noite tomando vinho, para ficar embriagados.

18 Que aflição espera os que arrastam sua perversidade com cordas feitas de mentiras, que arrastam atrás de si o pecado como quem puxa uma carroça!

20 Que aflição espera os que chamam o mal de bem e o bem de mal, a escuridão de luz e a luz de escuridão, o amargo de doce e o doce de amargo!

21 Que aflição espera os que são sábios aos próprios olhos e pensam ter entendimento!

22 Que aflição espera os que são heróis em tomar vinho e se gabam de quanta bebida conseguem ingerir!

30 Naquele dia, rugirão sobre suas vítimas como ruge o mar. Se alguém olhar por toda a terra, só verá trevas e aflição; até a luz será obscurecida pelas nuvens.

22 Depois olharão para a terra e só verão aflição, trevas e temível escuridão, e serão atirados em densas trevas.

1 Que aflição espera os juízes injustos e os que decretam leis opressoras!

5 ´Que aflição espera a Assíria, a vara de minha ira; uso-a como bastão para expressar minha fúria!

8 todos estão apavorados. São tomados de dores agudas de aflição, como as dores da mulher no parto. Apavorados, olham uns para os outros, com o rosto ardendo de medo.

1 Que aflição espera você, Etiópia, terra de velas tremulantes junto à nascente do Nilo,

5 Que dia de grande aflição! Que dia de confusão e terror enviado pelo Soberano Senhor dos Exércitos sobre o vale da Visão! Os muros de Jerusalém foram derrubados; lamentos ressoam das encostas dos montes.

4 Tens sido refúgio para os pobres, refúgio para o necessitado em sua aflição, abrigo contra a tempestade e sombra contra o calor quando o sopro dos cruéis é como tempestade contra um muro

1 Que aflição espera a orgulhosa cidade de Samaria, a coroa gloriosa dos bêbados de Israel! Fica na parte alta de um vale fértil, mas sua beleza gloriosa murchará como uma flor. Ela é o orgulho de um povo que o vinho derrubou.

1 ´Que aflição espera Ariel, a cidade de Davi! Ano após ano celebram suas festas.

15 Que aflição espera os que procuram esconder seus planos do Senhor, que realizam seus atos perversos na escuridão! Dizem: ´O Senhor não nos vê; não sabe o que se passa`.

1 ´Que aflição espera meus filhos rebeldes!`, diz o Senhor. ´Vocês fazem planos contrários aos meus, acordos não dirigidos por mim; com isso, amontoam pecado sobre pecado.

6 Sentença contra a Besta do Sul. ´Atravessando a terra da aflição e da angústia, de onde vêm a leoa, o leão, a víbora e a serpente voadora, os embaixadores levam as suas riquezas em lombo de jumento, e transportam os seus tesouros sobre as corcovas de camelos. Levam as suas riquezas e os seus tesouros a um povo que não lhes será de proveito algum.

20 Embora o Senhor lhes tenha dado angústia como alimento e aflição como bebida, ele permanecerá com vocês para lhes ensinar. Vocês verão seu mestre com os próprios olhos,

1 Que aflição espera os que buscam a ajuda do Egito, que confiam em seus cavalos, carros e cavaleiros e dependem da força de exércitos humanos em vez de olhar para o Senhor, o Santo de Israel!

1 Que aflição espera vocês, assírios, que destroem os outros, mas nunca foram destruídos! Traem outros, mas nunca foram traídos. Quando terminarem de destruir, serão destruídos. Quando terminarem de trair, serão traídos.

15 Mas, que posso dizer? Ele falou comigo, e ele mesmo fez isso. Andarei humildemente toda a minha vida, por causa dessa aflição da minha alma.

9 ´Que aflição espera quem contesta seu Criador! Acaso o pote de barro discute com o oleiro? O barro argumenta com aquele que lhe dá forma e diz: ´Você não está fazendo direito!`, ou exclama: ´Você não sabe trabalhar!`?

10 Veja, eu refinei você, embora não como prata; eu o provei na fornalha da aflição.

9 Em toda a aflição do seu povo ele também se afligiu, e o anjo da sua presença os salvou. Em seu amor e em sua misericórdia ele os resgatou; foi ele que sempre os levantou e os conduziu nos dias passados.

4 Enviarei sobre eles grande aflição, tudo que mais temem. Pois, quando chamei, não responderam; quando falei, não ouviram. Praticaram o mal, bem diante dos meus olhos, e escolheram fazer o que desprezo`.

27 Dizem a um pedaço de madeira: ´Você é meu pai`, e a um bloco de pedra: ´Você é minha mãe`. Dão as costas para mim, mas, em tempos de aflição, clamam: ´Vem nos salvar!`.

28 Por que não clamam aos deuses que vocês mesmos fizeram? Que eles os salvem quando vier a aflição! Pois seus deuses são tão numerosos quanto as cidades de Judá.

18 Porque assim diz o Senhor: “Desta vez lançarei fora os que vivem nesta terra. Trarei aflição sobre eles, e serão capturados”.

14 ´Portanto, Jeremias, não ore mais por este povo. Não chore por eles, pois não os ouvirei quando clamarem a mim em sua aflição.

27 Vi seu adultério e sua lascívia, sua idolatria detestável nos campos e sobre as colinas. Que aflição a espera, Jerusalém! Quando você se purificará?`

11 O Senhor respondeu: ´Eu cuidarei de você; em tempos de calamidade e aflição, seus inimigos lhe pedirão que interceda por eles.

16 Mas eu não me recusei a ser pastor, seguindo-te. Também não desejei o dia da aflição, tu o sabes. O que saiu dos meus lábios está no teu conhecimento.

13 ´Que aflição espera Jeoaquim, que edifica seu palácio de forma desonesta! Constrói suas paredes com injustiça, pois obriga gente do seu povo a trabalhar sem pagar salário.

1 ´Que aflição espera os pastores de minhas ovelhas, pois destruíram e dispersaram aqueles de quem deviam cuidar`, diz o Senhor.

1 Esta é a mensagem acerca de Moabe. Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: ´Que aflição espera a cidade de Nebo; logo ela estará em ruínas! A cidade de Quiriataim será humilhada e conquistada; a fortaleza será envergonhada e derrubada.

46 ´Que aflição a espera, ó Moabe! O povo do deus Camos será destruído! Seus filhos e suas filhas foram levados para o exílio.

27 Ataquem todos os seus jovens guerreiros e acabem com eles. Que aflição os espera, pois chegou o dia do castigo da Babilônia!

3 Em aflição e sob trabalhos forçados, Judá foi levado ao exílio. Vive entre as nações sem encontrar repouso. Todos os que a perseguiram a capturaram em meio ao seu desespero.

7 Nos dias de sua aflição e de seu desnorteio Jerusalém se lembra de todos os tesouros que lhe pertenciam nos tempos passados. Quando o seu povo caiu nas mãos do inimigo, ninguém veio ajudá-la. Seus inimigos olharam para ela e zombaram da sua queda.

9 Com sua impureza, contaminou as vestes e não pensou nas consequências. Agora está caída no chão, e não há quem a levante. ´Senhor, vê minha aflição`, ela diz. ´O inimigo triunfou.`

1 Eu sou o homem que viu a aflição trazida pela vara da sua ira.

5 Sitiou-me e cercou-me de angústia e aflição.

19 Lembro-me da minha aflição e do meu delírio, da minha amargura e do meu pesar.

33 Porque não é do seu agrado trazer aflição e tristeza aos filhos dos homens.

16 A coroa caiu de nossa cabeça; que aflição por causa de nosso pecado!

8 Vou amarrá-lo com cordas para que você não possa virar-se de lado enquanto não cumprir os dias da sua aflição.

7 Ó povo de Israel, já amanhece o dia de sua destruição; chegou a hora, o tempo da aflição está próximo. Nos montes se ouvem gritos de angústia, e não de alegria.

3 Assim diz o Senhor Soberano: Que aflição espera esses profetas insensatos, que seguem a própria imaginação e que não viram coisa alguma!`.

18 Assim diz o Senhor Soberano: Que aflição espera vocês, mulheres que enlaçam a alma de meu povo, tanto dos jovens como dos idosos! Amarram amuletos no pulso deles e lhes fazem véus para a cabeça. Pensam que podem enlaçar outros sem provocar a própria destruição?

23 ´Que aflição a espera!, diz o Senhor Soberano. Além de todas as suas maldades,

6 ´Agora, assim diz o Senhor Soberano: Que aflição espera Jerusalém, cidade de assassinos! Ela é a panela enferrujada, cuja sujeira não se pode limpar. Pegue a carne sem escolhê-la, pois nenhum pedaço é melhor que o outro.

9 ´Assim diz o Senhor Soberano: Que aflição espera Jerusalém, cidade de assassinos; eu mesmo amontoarei a lenha debaixo dela!

16 Incendiarei o Egito; Pelúsio se contorcerá de agonia. Tebas será levada pela tempestade; Mênfis estará em constante aflição.

2 ´Filho do homem, profetize contra os pastores, os líderes de Israel. Transmita-lhes esta mensagem do Senhor Soberano: Que aflição os espera, pastores que alimentam a si mesmos! Acaso os pastores não deveriam alimentar seu rebanho?

13 ´Que aflição espera os que me abandonaram! Que morram, pois se rebelaram contra mim. Eu desejava resgatá-los, mas contaram mentiras a meu respeito.

18 Que aflição espera vocês que dizem: ´Se ao menos o dia do Senhor chegasse!`. Não fazem ideia do que desejam; aquele dia trará escuridão, e não luz.

1 Que aflição espera vocês que vivem sossegados em Jerusalém e vocês que se sentem seguros em Samaria! São líderes famosos em Israel, e as pessoas recorrem a vocês.

4 Que aflição espera vocês que se deitam em camas de marfim e se espreguiçam em seus sofás, comendo a carne de cordeiros do rebanho e dos novilhos engordados no estábulo.

12 ´Não deveria ter ficado satisfeito quando exilaram seus parentes em terras distantes. Não deveria ter se alegrado quando o povo de Judá sofreu tamanha desgraça. Não deveria ter falado com arrogância naquele tempo de aflição.

14 Não deveria ter ficado nas encruzilhadas para matar os que tentavam escapar. Não deveria ter capturado e entregado os sobreviventes naquele tempo de aflição.`

1 Que aflição espera vocês que ficam acordados à noite fazendo planos perversos! Levantam-se ao amanhecer para realizá-los, só porque têm poder para isso.

4 Então, na hora da aflição, clamam ao Senhor; esperam mesmo que ele responda? Depois de todo o mal que fizeram, ele nem olhará para vocês!`.

7 O Senhor é bom; é forte refúgio quando vem a aflição. Está perto dos que nele confiam,

1 Que aflição espera Nínive, cidade de homicídio e mentiras! É cheia de riquezas tomadas à força, e nunca lhe faltam vítimas.

6 ´Em breve, porém, seus cativos os insultarão; zombarão deles, dizendo: ´Que aflição espera vocês, ladrões! Ficaram ricos pela extorsão; até quando continuarão desse modo?`.

9 ´Que aflição espera vocês que constroem casas enormes com dinheiro obtido por meio de opressão! Acreditam que a riqueza comprará segurança e manterá sua família afastada do perigo.

12 ´Que aflição espera vocês que constroem cidades com dinheiro obtido por meio de homicídio e corrupção!

15 ´Que aflição espera vocês que dão bebidas a seus companheiros! Vocês os obrigam a se embriagar e depois se alegram, maldosos, quando eles ficam nus e envergonhados.

19 Que aflição espera vocês que dizem a ídolos de madeira: ´Despertem!`, e que dizem a imagens mudas de pedra: ´Levantem-se!`. Acaso um ídolo pode lhes dizer o que fazer? Apesar de serem revestidos de ouro e prata, não há vida dentro deles.

7 Vejo o povo de Cusã em aflição, e a nação de Midiã treme de terror.

15 Aquele dia será um dia de ira, dia de aflição e angústia, dia de sofrimento e ruína, dia de trevas e escuridão, dia de nuvens e negridão,

17 Trarei aflição aos homens; andarão como se fossem cegos, porque pecaram contra o Senhor. O sangue deles será derramado como poeira, e suas entranhas como lixo.

5 Que aflição espera vocês, filisteus, que vivem no litoral e na terra de Canaã, pois este julgamento também é contra vocês! O Senhor os destruirá, até que não reste ninguém em seu meio.

1 Que aflição espera Jerusalém, cidade rebelde e impura, cheia de violência e opressão!

11 Passarão pelo mar da aflição, pois as ondas do mar serão contidas, e as águas do Nilo secarão. O orgulho da Assíria será abatido, e o domínio do Egito chegará ao fim.

17 ´Que aflição espera esse pastor inútil, que abandona o rebanho! A espada cortará seu braço e atravessará seu olho direito. O braço ficará imprestável, e o olho direito, totalmente cego`.

40 Versículos sobre Aflição no Novo Testamento

21 ´Que aflição as espera, Corazim e Betsaida! Porque, se nas cidades de Tiro e Sidom tivessem sido realizados os milagres que realizei em vocês, há muito tempo seus habitantes teriam se arrependido e demonstrado isso vestindo panos de saco e jogando cinzas sobre a cabeça.

13 ´Que aflição os espera, mestres da lei e fariseus! Hipócritas! Fecham a porta do reino dos céus na cara das pessoas. Vocês mesmos não entram e não permitem que os outros entrem.

14 ´Que aflição os espera, mestres da lei e fariseus! Hipócritas! Tomam posse dos bens das viúvas de maneira desonesta e, depois, para dar a impressão de piedade, fazem longas orações em público. Por causa disso, serão duramente castigados.

15 ´Que aflição os espera, mestres da lei e fariseus! Hipócritas! Atravessam terra e mar para converter alguém e depois o tornam um filho do inferno, duas vezes pior que vocês.

16 ´Que aflição os espera, guias cegos! Vocês dizem não haver importância se alguém jura ´pelo templo de Deus`, mas se jurar ´pelo ouro do templo` será obrigado a cumprir o juramento.

23 ´Que aflição os espera, mestres da lei e fariseus! Hipócritas! Têm o cuidado de dar o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas negligenciam os aspectos mais importantes da lei: justiça, misericórdia e . Sim, vocês deviam fazer essas coisas, mas sem descuidar das mais importantes.

25 ´Que aflição os espera, mestres da lei e fariseus! Hipócritas! Têm o cuidado de limpar a parte exterior do copo e do prato, enquanto o interior está imundo, cheio de ganância e falta de domínio próprio.

27 ´Que aflição os espera, mestres da lei e fariseus! Hipócritas! São como túmulos pintados de branco: bonitos por fora, mas cheios de ossos e de toda espécie de impureza por dentro.

29 ´Que aflição os espera, mestres da lei e fariseus! Hipócritas! Constroem túmulos para os profetas, enfeitam os monumentos dos justos

21 porque haverá, então, grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco haverá jamais.

29 E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas.

19 porque, naqueles dias, haverá uma aflição tal, qual nunca houve desde o princípio da criação, que Deus criou, até agora, nem jamais haverá.

24 Ora, naqueles dias, depois daquela aflição, o sol se escurecerá, e a lua não dará a sua luz.

24 ´Que aflição espera vocês, ricos, pois já receberam sua consolação!

25 Que aflição espera vocês que agora têm fartura, pois um terrível tempo de fome os espera! Que aflição espera vocês que agora riem, pois em breve seu riso se transformará em lamento e tristeza!

26 Que aflição espera vocês que são elogiados por todos, pois os antepassados deles também elogiaram falsos profetas!`

13 ´Que aflição as espera, Corazim e Betsaida! Porque, se nas cidades de Tiro e Sidom tivessem sido realizados os milagres que realizei em vocês, há muito tempo seus habitantes teriam se arrependido e demonstrado isso vestindo panos de saco e jogando cinzas sobre a cabeça.

42 ´Que aflição os espera, fariseus! Vocês têm o cuidado de dar o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as ervas, mas negligenciam a justiça e o amor de Deus. Sim, vocês deviam fazer essas coisas, mas sem descuidar das mais importantes.

43 ´Que aflição os espera, fariseus! Pois gostam de sentar-se nos lugares de honra nas sinagogas e de receber saudações respeitosas enquanto andam pelas praças.

44 Sim, que aflição os espera! Pois são como túmulos escondidos: as pessoas passam por cima deles sem saber onde estão pisando`.

46 Jesus respondeu: ´Sim, que aflição também os espera, especialistas da lei! Pois oprimem as pessoas com exigências insuportáveis e não movem um dedo sequer para aliviar seus fardos.

47 Que aflição os espera! Pois constroem monumentos para os profetas que seus próprios antepassados assassinaram.

52 ´Que aflição os espera, especialistas da lei! Vocês se apossaram da chave do conhecimento e, além de não entrarem no reino, impedem que outros entrem`.

1 Jesus disse a seus discípulos: ´Sempre haverá o que leve as pessoas a cair em pecado, mas que aflição espera quem causa a tentação!

23 Como serão terríveis aqueles dias para as grávidas e para as que estiverem amamentando! Haverá grande aflição na terra e ira contra este povo.

22 Pois foi determinado que o Filho do Homem deve morrer. Mas que aflição espera aquele que o trair!`

21 A mulher, quando está para dar à luz, fica triste, porque chegou a sua hora; mas, depois de nascida a criança, já não se lembra da aflição, pela alegria de ter trazido alguém ao mundo.

11 ´Então veio uma fome sobre o Egito e sobre Canaã. Houve grande aflição, e nossos antepassados ficaram sem comida.

34 Por certo, tenho visto a aflição do meu povo no Egito. Tenho ouvido seus gemidos e desci para libertá-los. Agora vá, pois eu o envio de volta ao Egito`.

9 A todos que praticam o mal, ele trará aflição e calamidade: primeiro para os judeus, e também para os gentios.

4 Pois eu lhes escrevi com grande aflição e angústia de coração, e com muitas lágrimas: não para entristecê-los, mas para que soubessem como e profundo o meu amor por vocês.

17 mas outros, na verdade, anunciam a Cristo por contenção, não puramente, julgando acrescentar aflição às minhas prisões.

14 Todavia, fizestes bem em tomar parte na minha aflição.

7 por esta razão, irmãos, ficamos consolados acerca de vós, em toda a nossa aflição e necessidade, pela vossa fé,

6 Em sua justiça, Deus pagará com aflição aqueles que afligem vocês.

10 Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor.

11 Consideramos felizes aqueles que permanecem firmes em meio à aflição. Vocês ouviram falar de Jó, um homem de muita perseverança. Sabem como, no final, o Senhor foi bondoso com ele, pois o Senhor é cheio de compaixão e misericórdia.

11 Que aflição os espera! Pois eles seguem os passos de Caim, enganam outros por dinheiro, como Balaão, e perecem em sua rebelião, como Coré.

9 Eu, João, que também sou vosso irmão e companheiro na aflição, e no Reino, e na paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e pelo testemunho de Jesus Cristo.

7 Façam-lhe sofrer tanto tormento e tanta aflição como a glória e o luxo a que ela se entregou. Em seu coração ela se vangloriava: ´Estou sentada como rainha; não sou viúva e jamais terei tristeza`.

2 Músicas sobre Aflição

Marcas da Aflição – Eliezer Rosa
https://open.spotify.com/track/58EUhL5AZfDYu6z8ZkPOsT

Olhar de Aflição – Ziran Araújo
https://open.spotify.com/track/3oPb6M7IIVEh3PLof4o4Ni

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários