Início Dicionário B Betesda

Betesda: Dicionário Bíblico e versículos na Bíblia

6 min de leitura

Casa de misericórdia. Nome de um tanque ou reservatório de Jerusalém, perto do mercado das ovelhas (João 5.2 a 7). O fornecimento de água era intermitente, explicando-se assim o movimento da água (vers. 3), e a resposta do enfermo a Jesus, usando da palavra ‘agitada’ ou ‘movida’ (vers 7).

A menção que se faz de cinco alpendres pode indicar que se trata de dois tanques, porque os alpendres constavam de galerias que eram levantadas sobre os quatro lados, com uma separação que dividia o tanque em duas partes.

Estas galerias deviam dar ampla acomodação a grande número de inválidos que ali se reuniam para receber benefícios do movimento das águas. Foi novamente descoberto este lugar em 1888, perto da igreja de Sant”Ana, e consta de dois tanques, tendo cada um deles 18 metros de comprimento por 3,5 metros de largura, colocados juntos em todo o seu comprimento.

Betesda – Dicionário Bíblico de Easton

Betesda

Casa da misericórdia, um reservatório (Gr. kolumbethra, “banho de natação”) com cinco pórticos, próximo ao portão das ovelhas ou mercado (Neemias 3.1João 5.2). Eusébio, o historiador (A.D. 330), chama-o de “a piscina das ovelhas”.

Também é chamado de “Bethsaida” e “Beth-zatha” (João 5.2). Sob esses “pórticos” ou colunas costumava haver um grande número de pessoas enfermas esperando pelo “agitar da água”. É geralmente identificado com a moderna chamada Fonte da Virgem, no vale do Cedrom, e não muito longe da Piscina de Siloé; e também com o Birket Israel, uma piscina perto da desembocadura do vale que corre para o Cedrom ao sul do “Portão de Santo Estêvão”.

Outros a identificam com as piscinas gêmeas chamadas “Souterrains”, sob o convento das Irmãs de Sião, situado no que deve ter sido a vala escavada na rocha entre Bezetha e a fortaleza de Antônia. Mas recentemente Schick descobriu um grande tanque, como esboçado aqui, situado a cerca de 100 pés a noroeste da Igreja de Santa Ana, que ele defende ser muito provavelmente a Piscina de Bethesda.

No entanto, ainda não se chegou a uma certeza quanto à sua identificação.

Easton, Matthew George. “Entrada para Bethesda”. “Dicionário Bíblico de Easton”.

Betesda – Dicionário de Nomes Bíblicos de Hitchcock

Apoie Nosso Trabalho

Faça agora uma contribuição para que possamos continuar espalhando a palavra de Deus. Clique no botão abaixo:

Betesda

Casa de piedade ou misericórdia

Hitchcock, Roswell D. “Entrada para ‘Betesda’”. “Um Dicionário Interpretativo de Nomes Próprios da Escritura”. Nova York, N.Y. – João 1869

Betesda – Dicionário Bíblico de Smith

Betesda

(Casa da misericórdia, ou águas correntes), o nome hebraico de um reservatório ou tanque, com cinco pórticos, próximo ao portão das ovelhas ou “mercado” em Jerusalém. (João 5.2) O maior reservatório – Birket Israil – João 360 pés de comprimento – João 120 pés de largura – João 80 pés de profundidade, dentro das muralhas da cidade, perto do Portão de Santo Estêvão e sob a parede nordeste da área do Haram, é geralmente considerado como o representante moderno de Bethesda.

Robinson, no entanto, sugere que a antiga Bethesda é idêntica ao que agora é chamado de Piscina da Virgem, uma piscina intermitente, ao sul de Birket Israil e ao norte da piscina de Siloé.

Smith, William, Dr. “Entrada para ‘Bethesda’”. “Dicionário Bíblico de Smith”. 1901.

Betesda – Enciclopédia Internacional da Bíblia Padrão

Betesda

Betesda (Bethesda; Textus Receptus do Novo Testamento, João 5.2 (provavelmente beth chicda’, “casa de misericórdia”); outras formas ocorrem como Bethzatha e Bethsaida):

1. As Condições da Narrativa:

João 5.2:

Os únicos dados que temos é a declaração em João 5.2-4:

“Agora existe em Jerusalém, próximo à porta das ovelhas, um tanque, chamado em hebraico Betesda, que possui cinco alpendres. Nestes jaziam uma multidão dos que estavam doentes, cegos, coxos, ressequidos.” Muitas autoridades antigas adicionam “esperando pelo movimento da água: pois um anjo do Senhor descia em certas estações ao tanque, e agitava a água,” etc.

O nome não ajuda quanto ao local, nenhum outro nome semelhante ocorre em Jerusalém; a menção da porta das ovelhas é de pouca ajuda porque a palavra “porta” é suprida, e mesmo que estivesse lá, seu local é incerto.

Tanque “das ovelhas” ou “lugar” é pelo menos tão provável; a tradição sobre a “agitacão da água” (que pode ser verdadeira, mesmo que a visita angelical possa ser da natureza de folclore) não pode receber nenhuma explicação racional exceto pelo fenômeno bem conhecido, de forma alguma incomum na Síria e sempre considerado obra de um ser sobrenatural, de uma fonte intermitente.

A disposição dos cinco alpendres é semelhante àquela demonstrada pelo Dr. F. Bliss como tendo existido nos tempos romanos como o Tanque de Siloé; a história implica que o incidente ocorreu fora das muralhas da cidade, pois carregar uma cama no sábado não teria sido proibido pela lei tradicional judaica.

2. O Local Tradicional:

A tradição variou quanto ao local. No século IV, e provavelmente até as Cruzadas, um tanque era apontado como o verdadeiro local, um pouco a noroeste da atual Porta de Estevão; fazia parte de um tanque gêmeo e sobre ele foram erguidas em dois períodos sucessivos duas igrejas cristãs.

Mais tarde, este local foi totalmente perdido e a partir do século XIII o grande Birket Israel, logo ao norte da área do Templo, foi apontado como o local.

No último quarto de século, no entanto, o local tradicional mais antigo, agora próximo à Igreja de Ana, foi redescoberto, escavado e popularmente aceito. Este tanque é uma cisterna cavada na rocha, cheia pela chuva, com 55 pés de comprimento X 12 pés de largura, e é acessado por uma íngreme e sinuosa escadaria.

O chão da igreja cristã primitiva redescoberta cobre o tanque, sendo sustentado por cinco arcos em comemoração aos cinco alpendres. Na extremidade oeste da igreja, onde provavelmente o batistério estava situado, havia um afresco, agora muito desgastado e rapidamente desaparecendo, representando o anjo agitando as águas.

3. Um Local Mais Provável:

Embora a opinião pública apoie este local, há muito a ser dito sobre a proposta, promulgada por Robinson e apoiada por Conder e outras boas autoridades, de que o tanque estava na “Fonte da Virgem” (veja GIHON), que hoje é uma fonte intermitente cujas águas “agitadas” ainda são visitadas por judeus para fins de cura.

Como a única fonte de “água viva” perto de Jerusalém, é um local provável para ter havido um “tanque das ovelhas” ou “lugar das ovelhas” para os vastos rebanhos de ovelhas que vinham para Jerusalém em conexão com o ritual do templo.

E. W. G. Masterman

Orr, James, M.A., D.D. Editor geral. “Entrada para ‘BETESDA’”. “Enciclopédia Bíblica Internacional Padrão”. 1915.

Apoie Nosso Trabalho

Faça agora uma contribuição para que possamos continuar espalhando a palavra de Deus. Clique no botão abaixo:

Faça um comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários

Artigos Relacionados

Contribua e nos ajude para continuarmos produzindo bons conteúdos sobre a Bíblia.