Início Dicionário Q Quase

Quase na Bíblia. Significado e Versículos sobre Quase

4 min de leitura

Quase

Em Atos 26.28, o grego en oligo não significa “quase”, embora estudiosos tenham traduzido a cláusula por séculos como “Quase me persuades a tornar-me cristão”. Os revisores viram claramente os erros de seus predecessores, quanto ao significado das duas primeiras palavras; mas sua explicação da sentença também é errônea; pois o grego não pode significar “Com pouca persuasão desejas fazer de mim um cristão”.

A resposta de Paulo prova que en oligo deve ser tomada com a última palavra poiesai, não com peitheis, já que ele retoma o en oligo de Agripa, associa-o com en megalo e continua com genesthai que é o passivo regular de poiesai (compare Lysias xii.71 com 72).

E a ideia de “cristão” também é retomada e repetida em hopoios kai ego eimi.

Uma investigação do uso de en oligo mostra que nunca foi usado no sentido de “quase”.

A frase ocorre primeiro no Hino a Hermes – Atos 240 e aqui é evidentemente uma expressão abreviada para o homérico oligo eni choro (M 423). Mas foi usada tanto para tempo quanto para lugar, com o substantivo expresso ou subentendido.

Esses usos persistem de Homero até muito depois na literatura pós-clássica. No Novo Testamento, a frase ocorre também em Efésios 3.3. Aqui também as versões comuns estão incorretas. A cláusula na qual a frase ocorre significa simplesmente, “como eu disse há pouco”–a adição de en oligo apenas indica que o intervalo indicado por pro é curto, uma ideia que teria sido expressa no grego clássico pelo dativo simples, oligo e o advérbio proteron.

Consequentemente, en oligo, no Novo Testamento, significa “um pouco” e é equivalente a oligos que ocorre em 2 Pedro 2.18. Nos escritores clássicos, a ideia teria sido expressa por oligon, ou kat’ oligon.

Então en oligo, que originalmente significava “em um pequeno espaço” (ou tempo), passa a significar simplesmente “um pouco”, mas nunca é equivalente a oligou (“dentro de um pouco”) em qualquer período da língua.

Alguns estudiosos são da opinião de que o pensamento é: “Você está tentando me persuadir a fim de me fazer um cristão.” Esta é, de fato, a versão espanhola; mas exemplos mostram que o infinitivo após peithein era usado em um sentido diferente.

Se estas contendas estiverem corretas, o verbo significa simplesmente “desejar ardentemente”, e não “persuadir”.

Agripa está perguntando, “O que você quer, Paulo? O que está tentando fazer? Me fazer um cristão?” A implicação na resposta de Paulo é que ele está muito desejoso de fato de fazê-lo um cristão. E esta interpretação harmoniza com a cena.

O negócio do apóstolo neste momento não é converter pagãos ao cristianismo; pois ele está acorrentado diante de Agripa, Berenice, Festo e homens proeminentes de Cesareia, para responder às acusações trazidas contra ele pelos judeus.

Mas ele se expressa longamente e com tal ardor que o rei romano diz (embora não necessariamente com ironia): “Pareces estar ansioso para me fazer um cristão em pequena medida.” E Paulo responde: “tanto em pequena quanto em grande medida.”

Todos os manuscritos, exceto o Sinaiticus, têm peitheis (Alexandrinus PEITHE). Vários leem genesthai (em vez de poiesai). Alguns dos antigos tradutores: Coverdale (1535), “Thou persuadest me in a parte to become a Christen”; Biblia Sacra (Paris 1745) “In modico suades me C.

fieri”; um manuscrito latino do século 14, agora em Lane Semitic., Cincinnati; Rosenmueller’s Scholia (1829), “Parum abest quin mihi persuadeas ut fiam”; Stier und Theile’s Polyglotten Bibel (1849), Tregelles (1857-1879, com a versão de Jerônimo); Edouard Reuss, Histoire apostolique (Paris 1876), “Tu vas me persuader bientot de devenir Chretien.” A tradução da Bíblia da Rainha Elizabeth é “Somewhat thou bryngeste me in minde for to become Chryste.” Wycliffe renderiza “In litil thing thou councelist me for to be maad a Christen man.” Erasmus toma en oligo no sentido de “um pouco.”

A interpretação de Calvino, “Tu me farias um cristão num instante”, foi adotada em vários países. Os estudiosos mais antigos geralmente mantêm “quase” (Valla, Lutero, Beza, Grotius, Castalio, Du Veil, Bengel, Stier).

Alguns interpretam a frase como “com pouco trabalho”. Neander mantém que se adotarmos as leituras en megalo na resposta de Paulo, as palavras de Agripa devem ser explicadas como “com poucos motivos” (“que não te custarão muito esforço”).

Meyer-Wendt traduz “mit Weregem imnerredest du mich Christ zu werden.” Meyer mesmo concebe as palavras como tendo sido ditas sarcasticamente.

J. E. Harry

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários