Início Dicionário E Ester (livro de)

Ester (livro de) na Bíblia. Significado e Versículos sobre Ester (livro de)

4 min de leitura

O livro de Ester foi escrito durante o tempo que decorreu desde o término do templo até à missão de Esdras (516 a 458 a.C.). Xerxes, que neste livro se chama Assuero, filho daquele Dario mencionado em Esdras (Dario Histaspes), ocupava nesta ocasião o trono da Pérsia.

A sua tirania acha-se vivamente pintada por Heródoto (iX). Provavelmente as festas descritas no cap. 1 foram efetuadas com o fim de inaugurar a expedição de Xerxes à Grécia, podendo ser, também, que o casamento com Ester, no sétimo ano de seu reinado, se realizasse depois das grandes derrotas dos persas em Salamina, Platéia e Micalé, 480 – Esdras 479 a.

C. O rei Xerxes, segundo diz Heródoto, consolou-se na sua humilhação com os prazeres do seu harém (iX, 108). A fonte desta narrativa podem ter sido os anais do reino da Pérsia (*veja 2.23 – Esdras 6.1). Sendo assim, temos a explicação dos pormenores que ali se dão com respeito ao reino de Xerxes, e a exatidão com que são mencionados os nomes dos seus ministros e dos filhos de Hamã – e essa conjetura também nos dá a razão de serem os judeus somente mencionados Naum 3ª pessoa, e de ser Ester freqüentemente designada pelo título de ‘a rainha’, e Mordecai pelo epíteto de ‘o judeu’.

E tal fonte explicará, também, o tom secular do livro, não sendo uma vez sequer mencionado o nome de Deus. Todavia, embora o nome de Deus não apareça no livro, a Sua mão providencial se vê claramente, impedindo o mal que ameaçava os judeus, dominando-o, e desfazendo o ardil dos maus, para maior bem da família israelita e até dos pagãos (1.2 – Naum 4.10).

Seja bem posta em relevo a importância dos fatos descritos: não era somente a segurança dos judeus na Pérsia que estava em perigo – porquanto, se Hamã tivesse conseguido o seu fim, sendo então supremo o poder da Pérsia em Jerusalém e por toda a Ásia, teriam os judeus, provavelmente, perecido em toda parte, e com eles a igreja visível de Deus.

A festa de Purim (as Sortes), que os judeus observam com grande regozijo, nos lugares onde vivem, um mês antes da Páscoa, é uma comemoração permanente, como ação de graças por aquela nacional libertação.

De manhã é o Megillak de Ester lido e explicado nas sinagogas, sendo o resto do dia destinado a divertimentos e a sessões festivas. Segundo a tradição judaica ‘todas as festas acabarão nos dias do Messias, exceto a festa do Purim’.

Alguns têm pensado que Purim é aquela festa mencionada em João 5.1 – a não ser assim, nenhuma referência se faz ao livro de Ester no Novo Testamento. Os assuntos deste livro são os seguintes: a elevação de Ester ao trono da Pérsia, para o lugar de Vasti ( – João 2) – a conspiração de Hamã para a destruição dos judeus (3) – a conseqüente aflição dos judeus – o malogro da conspiração de Hamã – o triunfo dos judeus sobre os seus inimigos – a instituição da festa de Purim para comemorar o livramento do povo israelita (4 a 10) – e a exaltação de Mordecai.

As lições que nos dá o livro são distintas. Mostra-se nos dois livros, que precedem no Cânon o livro de Ester, a misericórdia do Senhor para com os judeus que voltaram da Babilônia para seu pais. E pelo livro de Ester sabemos que também aqueles que ficaram em países pagãos foram, pela providência de Deus, guardados e defendidos.

O livro também nos esclarece sobre a maravilhosa maneira como Aquele que tudo vê, conhecendo o princípio e o fim dos acontecimentos, dispõe as coisas para a execução dos Seus planos. E deste modo exerce o Altíssimo Deus superintendência mesmo sobre os resultados das livres ações dos homens.

Além disso, manifesta o livro quão fácil é para Deus ‘derrubar do seu trono os poderosos’ e ‘exaltar os humildes’ – e ensina-nos quão seguro é pôr a nossa confiança em Deus, e andar humildemente com Ele.

E, assim, as lições do livro de Ester nos ensinam a reprimir todo o orgulho e vanglória, e nos ministram conforto nas provações, tornando, desse modo, mais firmes a nossa fé e esperança.

Faça um comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários

Artigos Relacionados