Início Dicionário A Antigo testamento

Antigo testamento na Bíblia. Significado e Versículos sobre Antigo testamento

6 min de leitura

O título. É difícil resolver se ‘Pacto’ ou ‘Testamento’ representa exatamente a palavra ‘diatheke’ na frase ‘he kaine diatkeke’ em Lucas 22.201 Coríntios 11.25 (cp. Com Hebreus 9.15). O que parece é que a palavra hebraica ‘berith’ significa propriamente um pacto, uma aliança, quer entre homem e homem (Gênesis 31.44), quer entre Deus e o homem (Gênesis 15.18Êxodo 19.5Jeremias 31.31).

Pela expressão Antigo Testamento compreendemos os livros do original hebraico, pela ordem, geralmente falando, da tradução grega dos Setenta. Porquanto a nossa Bíblia separa cuidadosamente dos livros canônicos, aos quais somente costumamos chamar o A.

T., os outros livros, que denominamos apócrifos. (*veja Apócrifos.) A ordem hebraica, porém, é diferente da nossa. É constituída de três partes: primeiramente a Lei, isto é, o Pentateuco – em segundo lugar os Primeiros e últimos Profetas, sendo os primeiros os livros de Josué, Juízes – Jeremias 1º – Jeremias 2º de Samuel, – Jeremias 1º – Jeremias 2º dos Reis – e os últimos os profetas maiores, isaías, Jeremias, Ezequiel, e o Livro dos Doze, isto é, os profetas menores – em terceiro lugar, os Escritos, isto é, os três Livros Poéticos (Salmos, Provérbios, Jó), os Cinco Volumes ou Rolos (Cântico dos Cânticos, Rute, Lamentações, Eclesiastes, Ester) – Daniel, Esdras, Neemias, e o 1º – Jeremias 2º das Crônicas.

A base sobre a qual se apóia esta disposição parece ser a ordem em que foram recebidos os diversos livros no Cânon das Escrituras. (*veja Cânon.) É importante chamar a atenção para o fato de que o atual texto da Bíblia hebraica é aquele que foi aceito pelos escritores massoréticos (assim são chamados) dos séculos iX e X (d.C.).

Eram estes uns judeus eruditos que se ocupavam das letras e vogais da língua hebraica, fixando estas, tanto quanto possível pela tradição (Massorá), que tinha vindo até eles. Por uma comparação com certa prova, e mais antiga, (tal como o Talmude do V e Vi séculos, a Vulgata de S.Jerônimo do ano 390 aproximadamente, o Misná do terceiro século, as citações dos Pais e do N.T., e mesmo as dos escritores Josefo e Filo) podemos perceber que o texto do A.

T., fixado pelos massoretas, era praticamente idêntico ao que corria no princípio do primeiro século da nossa era. Desde esse tempo, pelo menos, parece que os judeus o haviam conservado com escrupulosa fidelidade.

Devemos recordar que o A. T. é, essencialmente, uma narrativa do modo como Deus preparou um povo, que devia ser o depositário da Sua completa revelação. O método empregado não é aquele que teríamos imaginado, e talvez só agora compreendemos o que era em grande parte esse método.

Porquanto nos parece que Deus não somente instruiu o povo de israel, mas também preparou o meio em que ele devia ser ensinado. Quanto a Abraão e aos seus descendentes imediatos, devem eles ter bebido a ciência babilônica e arábica.

Moisés era um homem que tinha a instrução de um egípcio. Tendo sido ele educado na corte de Faraó, não devia ter ignorado a escrita cunciforme da Babilônia. Quando os israelitas se estabeleceram na Palestina, estiveram, para seu bem ou para seu mal, em contato com a cultura cananéia, que parece ter sido alta.

Davi e também o seu filho Salomão receberam influência de Tiro e de outras nações, ao passo que a Assíria, e mais tarde a Babilônia e a Pérsia exerceram com resultado, sobre os homens de israel dos séculos vindouros, um poder mais que militar e político.

Num sentido, na verdade, israel vivia isolado, visto como se recusava a aceitar os falsos deuses das nações vizinhas – mas em outros, estando situado na estrada principal entre Babilônia e Egito, e achando-se nos limites de Moabe e Edom e das tribos desertas, encontrava-se nas condições de assimilar o que havia de bom na vida social daqueles povos.

Deus, que tinha operado entre os pagãos, porque a Vida foi sempre a Luz dos homens (João 1.4), preparou o Seu povo predileto, não somente separando-o, de forma que israel pudesse crescer em força mental e espiritual, mas também incutindo nele, de quando em quando, aquela instrução secular que os pudesse habilitar na realização de um maior progresso no conhecimento do Senhor.

Israel, e só israel, pôde assimilar tudo isso – israel tornou-se, de um modo crescente, capaz de ser o recipiente da Encarnação. Evidentemente, o A. T. é um auxílio espiritual para nós. Na maior parte os seus livros são históricos, sendo ilustrados os princípios expostos.

Não há ali israelita algum, por exemplo, que seja apresentado como pessoa sem defeito – e por mais ilustre e bondoso que seja, quando ele peca, o seu pecado produz o seu fruto próprio, seguindo-se de alguma forma o respectivo castigo.

Por outro lado, é fácil delinear em cada caso o efeito das boas ações na feliz existência dos indivíduos e dos povos. Mas o leitor cristão do A. T. Obterá mais do que um conhecimento profundo dos eternos princípios, e do que o necessário esclarecimento na sua aplicação.

Ele achará um auxílio espiritual muito direto. As vidas dos santos que ali se acham descritas, porque santos muitos israelitas o foram, apesar da sua relatava ignorância de uma revelação mais alta sobre a vontade de Deus, lhe infundirão coragem, e ao mesmo tempo o levarão a prostrar-se perante o Senhor de infinita misericórdia, humilde e envergonhado, porque, não obstante os altos privilégios cristãos, está, na sua vida, abaixo deles.

Ele se gloriará na esperança da perfeição social anunciada nos últimos profetas, esperança que, por enquanto, só teve realização parcial na vinda do Messias, pois a obra do Messias apenas se acha principiada.

Acima de tudo, ele procurará entrar no espírito dos Salmos, pois foram escritos por homens que, evidentemente, viviam em íntima comunhão com Deus e tinham progredido muito na vida espiritual. Nenhum cristão piedoso pode seguramente desprezar o estudo religioso do A.

T., por grande que seja o seu conhecimento do Evangelho.

Faça um comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários

Artigos Relacionados