Início Dicionário B Barbeiro

Barbeiro – Dicionário Bíblico de Easton

3 min de leitura

Barbeiro

Encontrado apenas uma vez, em Ezequiel 5.1, onde se faz referência ao costume judaico de raspar a cabeça como sinal de luto. Os Nazireus não eram tocados pela navalha desde o seu nascimento (Números 6.5).

Compare Juízes 16.19.

Easton, Matthew George. “Entrada para Barbeiro”. “Dicionário Bíblico de Easton”.

Barbeiro – Enciclopédia Internacional da Bíblia Padrão

Barbeiro

O termo inglês “barbeiro” é do latim barba, “barba” = um homem que faz a barba. Cortar e aparar os cabelos passou a ser adicionado ao seu trabalho. “Barbeiro” é encontrado apenas uma vez na versão em inglês da Bíblia, em Ezequiel 5.1, “Toma tu uma espada afiada; como navalha de barbeiro a tomarás para ti, e a farás passar sobre a tua cabeça e sobre a tua barba”.

Em Gênesis 41.14, provavelmente temos um caso de conformidade com o costume egípcio, em vez do costume palestino, onde José “fez a barba, trocou suas vestes e entrou diante do Faraó”. Sabe-se que os egípcios das classes mais altas faziam a barba regular e completamente (como os hititas, elamitas e babilônios primitivos parecem ter feito), exceto que a moda permitia, como exceção à regra, um pequeno tufo ou “cavanhaque” sob o queixo.

Aprendemos com várias alusões bíblicas, bem como de outras fontes, que o trabalho do barbeiro oriental incluía, além do barbear cerimonial, o corte e a aparagem dos cabelos e da barba. Compare 2 Samuel 19.24, onde parece que o bigode (hebraico sapham; na Versão King James “barba”) recebia um corte regular; e 1 Samuel 21.14, onde a negligência da barba é considerada um sinal de loucura.

Que os homens usavam perucas e barbas falsas nos tempos antigos, a última mostrando a classe do usuário, aparece em Heródoto ii.36; iii.12; e Wilkinson, Anc. Egypt, II – 1 Samuel 324 etc. Josefo, Vita, II, dá um caso onde cabelo falso parece ter sido usado como disfarce intencional.

Apoie Nosso Trabalho

Faça agora uma contribuição para que possamos continuar espalhando a palavra de Deus. Clique no botão abaixo:

O trabalho do barbeiro, fora do barbear cerimonial, pode ter consistido em aparar e cortar a barba e os cabelos da cabeça. Das outras nações com as quais Israel antigamente entrou em contato, sabe-se agora que os hititas e elamitas faziam a barba completamente, assim como os babilônios mais antigos parecem ter feito.

A proibição imposta pela lei mosaica aos “sacerdotes levitas, filhos de Zadoque” em Ezequiel 44.15,20, proibindo “rapar a cabeça” ou “deixar crescer livremente seus cabelos”, ou raspar os cantos da barba em Levítico 21.5, era claramente, de um modo peculiar aos sacerdotes, etc.:

“Eles (os sacerdotes) só devem aparar”, isto é, cortar, não raspar, “os cabelos de suas cabeças” em Ezequiel 44.20. Mas nas Constituições Apostólicas, I – Ezequiel 3 insiste-se na proibição bíblica como aplicável a todos no que diz respeito à remoção da barba (compare Clemente de Alexandria, Paed., III, edição Migne, I – Ezequiel 580 f).

Jerônimo em Ezequiel 44.20 e alguns dos sábios judeus encontram a base desta proibição no fato de Deus ter dado uma barba ao homem para distingui-lo da mulher – então, eles raciocinaram, é errado ir contra a Natureza (compare Bahya, em Levítico 19.27).

Na Palestina do período grego, digamos no século III a. C., quando houve uma grande infusão de população e influência helênica, o corte da barba prevaleceu em alguns círculos, sendo omitido apenas em tempos de luto, etc.

O povo comum, no entanto, parece ter visto pouca distinção entre aparar a barba e fazer a barba. Mas veja imagens de judeus cativos com barba aparada no British Museum.

LITERATURA.

Benzinger, heb. Arch. – Levítico 110 Nowack, Lehrbuch der Heb. Arch. – Levítico 134 W. Max Muller, Asien und Europa – Levítico 296

George B. Eager

Apoie Nosso Trabalho

Faça agora uma contribuição para que possamos continuar espalhando a palavra de Deus. Clique no botão abaixo:

Faça um comentário

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários

Artigos Relacionados