Início Dicionário A Alianças

Alianças na Bíblia. Significado e Versículos sobre Alianças

4 min de leitura

Abraão fez uma aliança com osrégulos de Canaã (Gênesis 14.13), e com Abimeleque (Gênesis 21.22). A última foi renovada por isaque (Gênesis 26.26). Todavia, quando o povo israelita se estabeleceu em Canaã, era-lhe proibido efetuar alianças com as nações circunvizinhas – esta ordem divina tinha por fim evitar que o povo escolhido se corrompesse com a idolatria dos povos confinantes.

Esta proibição, mais tarde, não foi respeitada. Salomão contraiu alianças com Hirão, rei de Tiro, e com Faraó, rei do Egito. O rei de israel teve em vista, por meio da aliança com Hirão, obter materiais e operários para a construção do templo, bem como construtores de navios, e marinheiros.

A aliança com o rei do Egito deu a Salomão o monopólio do negócio de cavalos e outros produtos daquele país. As dissidências entre Judá e israel, e as relações destes países com c Egito e as monarquias da Assíria e Babilônia conduziram aqueles povos a numerosas alianças e contra-alianças.

Vide os livros dos Reis e das Crônicas, assim como trechos de isaías, Ezequiel e Jeremias. Vários ritos religiosos eram executados quando se realizava uma aliança. A vítima do sacrifício era morta e dividida em duas partes, entre as quais passavam as pessoas interessadas, pedindo-se, nessa ocasião, a maldição de semelhante despedaçamento para aquele que quebrasse os termos da aliança.

Este costume vigorou por longo período de tempo (Jeremias 34.18). Geralmente falando, o juramento só é mencionado no ato de contrair alianças, quer entre nações (Josué 9.15), ou entre indivíduos (Gênesis 26.28Gênesis 31.532 Reis 11.4).

O acontecimento era celebrado com uma festa (Êxodo 24.112 Samuel 3.12 a 20). O sal, como símbolo de fidelidade, era usado nestas ocasiões, aplicado aos sacrifícios – e vem deste uso a expressão ‘aliança de sal’ (Números 18.192 Crônicas 13.5).

Levantou-se uma coluna em memória da aliança entre Labão e Jacó (Gênesis 31.52). Eram também enviados presentes pela parte que solicitava a aliança (1 Reis 15.18Isaías 30.6). Os judeus atribuíram sempre grande importância ao fato de serem fiéis aos seus compromissos (Josué 9.18).

A ira divina caía sobre os que os violavam (2 Samuel 21.1Ezequiel 17.16).

Alianças – Dicionário Bíblico de Smith

Alianças.

No primeiro estabelecimento dos hebreus na Palestina, não foram formadas conexões entre eles e as nações vizinhas. Mas com a extensão de seu poder sob os reis, alianças tornaram-se essenciais para a segurança de seu comércio.

Salomão concluiu dois tratados importantes exclusivamente para fins comerciais o primeiro com Hiram rei de Tiro (1 Reis 5.2-11 Reis 9.27) o segundo com um Faraó, rei do Egito. (1 Reis 10.28; 1 Reis 10.29) Quando a guerra eclodiu entre Amazias I e Jeroboam II, uma coalizão foi formada entre Rezin, rei da Síria, e Peca de um lado, e Acaz e Tiglate-Pileser, rei da Assíria, do outro. (2 Reis 16.5-9) A formação de uma aliança era acompanhada por vários ritos religiosos.

Uma vítima era morta e dividida em duas partes, entre as quais as partes contratantes passavam. (Gênesis 15.10) De modo geral, apenas o juramento é mencionado na contratação de alianças, seja entre nações, (Josué 9.15) ou indivíduos. (Gênesis 25.2Gênesis 31.53; 1 Samuel 20.17; 2 Reis 11.4) O evento era celebrado com um banquete.

Gênesis l. c.; (Êxodo 24.11; 2 Samuel 3.12; 2 Samuel 3.20) Sal, como símbolo de fidelidade, era usado nessas ocasiões. Ocasionalmente, uma coluna ou um monte de pedras era erguido como memorial da aliança. (Gênesis 31.52) Presentes também eram enviados pelas partes que solicitavam a aliança. (1 Reis 15.18; Isaías 30.6) – 1 Reis 1 Macabeus 16:18.

A fidelidade dos judeus aos seus compromissos foi notável em todos os períodos de sua história, (Josué 9.18) e qualquer violação de pacto era visitada com punição muito severa. (2 Samuel 21.1; Ezequiel 17.16)

Smith, William, Dr. “Entrada para ‘Alianças’”. “Dicionário Bíblico de Smith”. 1901.

Comentários

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários